O que é música na loja?

Blog header

Desde o início da era do “mercado”, as lojas sempre buscaram formas de atrair mais clientes. Isso geralmente envolve engajamento direto que visa construir a lealdade do cliente e ajudar a impulsionar as vendas.

Quando se trata de envolver os clientes, as marcas tendem a buscar pontos estratégicos onde possam “deixar sua marca” dentro de suas lojas (físicas ou online). Isso é feito para alinhar determinadas características ao seu negócio, para que o cliente identifique esses atributos sempre que estiver na loja. Quando falamos em “características”, estas incluem as cores que utilizam, o design criativo, entre outros fatores. No entanto, um aspecto muito importante e muitas vezes esquecido é a música! O conteúdo musical ajuda a construir uma imagem geral da marca, criando uma experiência memorável com a qual os clientes podem se identificar.

Cada marca tem sua própria personalidade, e a música é um aspecto essencial que deve refletir a vibração da marca, bem como a mensagem pretendida a ser comunicada. É aqui que o termo “música na loja” entra em cena.

“Música na loja” refere-se à música que as marcas selecionam para tocar em suas lojas. A música deve ter relevância específica, o que significa que cada música deve se adequar ao estilo particular da marca. Por exemplo, se você está tentando vender roupas de alta costura exclusivas, há uma grande chance de que você não jogue “Another Brick in the Wall” do Pink Floyd. Espera-se que a seleção de músicas se incline mais para a música clássica, ou qualquer coisa suave e elegante que reflita o tipo de itens que você está tentando vender. Você sabia que o que você ouve em uma loja é tão importante quanto o que você vê? Os dois devem estar sempre em harmonia um com o outro.

Ao projetar um ambiente de loja, o ambiente é algo para se manter em mente. A prática de projetar ambientes de loja de forma a projetar determinada imagem é conhecida como atmosférica. Este termo foi cunhado pelo professor de negócios Philip Kotler em 1973.

Segundo ele, o ambiente não só ajuda a manter uma certa imagem para os clientes, mas também ajuda a impulsionar as vendas. Em alguns casos, a estética pode ter mais impacto na geração de vendas do que os próprios produtos da loja.

Factors to consider when choosing In-store music

Vários aspectos da música, como volume, andamento, modo e gênero, foram testados em diferentes lojas para descobrir seu impacto sobre os clientes. Por exemplo, quando se trata de volume, está comprovado que música mais alta tende a fazer com que as pessoas passem menos tempo em uma loja. Por outro lado, música mais suave tende a deixar as pessoas mais confortáveis, o que provavelmente fará com que passem mais tempo em uma loja. No entanto, isso não afeta necessariamente a quantidade de dinheiro que os clientes gastam, apenas quanto tempo eles passam na loja.

Enquanto isso, comprovou-se que o gênero musical tocado em uma loja influencia a quantidade de dinheiro que os clientes gastam.

Why you should choose royalty-free music

Ao escolher a música, a maioria das marcas (se não todas) tende a usar música protegida por direitos autorais, pela qual devem pagar pesadas taxas de direitos autorais. O que a maioria deles não sabe é que é mais viável usar música livre de royalties que requer apenas um pagamento único para uma licença e, então, eles podem usar a faixa quantas vezes quiserem. Isso é muito mais fácil do que se preocupar com a violação e as questões legais que podem surgir se as regras de direitos autorais não forem seguidas.

How music influences sales

O que acontece com a música popular e moderna é que é uma boa maneira de atrair clientes para uma loja. É mais provável que você entre em uma loja que está tocando a música com a qual se identifica do que algum gênero aleatório que você nunca ouviu antes. A música tem uma influência tão grande nas pessoas, (os clientes, neste caso) e aqueles que deveriam estar cientes desse fato (lojistas / gerentes) geralmente não estão esclarecidos sobre seu grande impacto.

Existem muitos fatores que devem ser considerados ao tentar influenciar os clientes e um dos aspectos mais negligenciados é o ritmo. Este é um dos principais determinantes da resposta humana à música. Desde tenra idade, a maioria dos humanos parece ter uma resposta inata ao ritmo da música. Um bom exemplo disso são as palmas, que aprendemos cedo na vida e requerem um certo nível de sincronização do tempo.

A música influencia os clientes mesmo sem seu conhecimento e tudo acontece de forma inconsciente. A pesquisa mostrou que a música rápida tende a fazer as pessoas entrarem mais rapidamente na loja e, como resultado, é provável que acabem gastando menos dinheiro.

Por outro lado, a música lenta tende a fazer com que as pessoas andem mais devagar pela loja, passando mais tempo lá; e mais tempo geralmente significa mais dinheiro gasto.

Every step of the way needs to be carefully analyzed from the business point of view while keeping in mind the needs of the clients. After all, they are the ones who keep businesses running. It is important to match the style of your brand with certain client preferences which creates some common ground. This is likely to create a loyal customer base for client-focused store owners. 

Once the customers are used to visiting and shopping at your store, they will slowly start to identify the same music in other places outside the store, which is a good way of creating a memorable image that stays in their minds for a long time.  

Procurando música na loja? Vá em frente e confira nossa seleção de faixas com curadoria, exclusiva e original que combinam perfeitamente com seu estabelecimento! Clique aqui e descubra HookSounds and discover HookSounds